Seu Imóvel

Quarentena acelera transformação digital do mercado imobiliário

A pandemia do novo coronavírus trouxe novos hábitos para todos os setores – e no mercado imobiliário não foi diferente. Será que essas mudanças vieram para ficar?

Em um mundo em que as esferas online e offline se misturam cada vez mais, entender o digital como uma forma de pensar, e não somente como uma ferramenta, é essencial. Isso vale para nossa vida pessoal, profissional, assim como para todos os setores da economia. No mercado imobiliário, a quarentena imposta pela pandemia do novo coronavírus acelerou a adoção de tecnologias já existentes e, acima de tudo, trouxe à tona a necessidade de uma mudança na forma de pensar.

Online x offline

Quando se pensa em vendas no mercado imobiliário, é natural que venha à mente a tradicional cena do corretor recebendo clientes em um salão para apresentar o empreendimento. Esse, no entanto, não é o único modelo possível para o setor. O atendimento online, que já era utilizado, porém visto como algo separado do mundo offline, ganhou mais espaço durante o isolamento social e, ao que tudo indica, é uma tendência que veio para ficar.

“Os aplicativos e outras tecnologias utilizadas nesse período não são novidade. O que aconteceu foi que se criou a necessidade de utilizá-los mais intensamente e por mais pessoas”, explica Pedro Sassi, coordenador de Marketing da MPD. “Todos os corretores passaram a atender de forma online, e ficou claro que não podemos mais pensar em on e off: o cliente pode começar sua jornada de compra online e terminá-la offline, ou vice-versa. Então não podemos mais ter essa divisão”, ressalta.

Sassi explica também que a quarentena tornou a experiência virtual dos clientes ainda mais imersiva. Além dos tours virtuais, que já não eram novidade no mercado imobiliário, hoje é possível fazer uma visita virtual, por meio de chamada de vídeo com o corretor, que vai sozinho até o local para mostrar os detalhes do imóvel.

Negócio virtual

Outra ferramenta importante, implementada na MPD em 2019, e que ganhou força durante a pandemia, foi a assinatura digital de documentos. De acordo com Sassi, a tecnologia hoje permite que a compra de um imóvel seja feita de forma 100% digital, desde o primeiro atendimento até a assinatura do contrato. “Não é uma forma de compra usual no mercado ainda, mas é possível. Por isso é importante estarmos preparados, e já existem diversas etapas da jornada de compra acontecendo online. Assinar o contrato digitalmente é algo que veio para ficar. Hoje o cliente pode comprar o seu imóvel mesmo que esteja em outro país”, explica.

Mudança de comportamento

O coordenador de Marketing da MPD observa também que a pandemia acelerou mudanças de comportamento no mercado como um todo. Estudo realizado pela Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo (SBVC) aponta que 70% dos consumidores entrevistados pretende continuar com o hábito de fazer compras pela internet. “No mercado imobiliário, isso significa que o cliente não vai mais visitar tantos plantões. Em vez disso, ele fará visitas online para selecionar os empreendimentos que mais lhe interessam para então conhecer presencialmente dois ou três e fazer a sua escolha, acelerando o processo de compra”, explica Sassi.

Ferramentas de transformação digital

Se você se interessou pelas transformação digital do mercado imobiliário e quer entender melhor como ela está acontecendo na MPD, clique aqui.

Posts Relacionados
Seu Imóvel

Financiamento sem mistério

Seu ImóvelSobre a MPD

Tecnologia traz mais agilidade e sustentabilidade à assinatura de escrituras na MPD

Seu Imóvel

8 perguntas – e respostas – sobre financiamento imobiliário

Seu Imóvel

Financiamento imobiliário passo a passo

FIQUE POR DENTRO DAS NOTÍCIAS DA MPD

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *