Dicas da Maitê

Conheça e encante-se com os sabores e aromas dos vinhos chilenos

Seja pelos famosos Carmenères ou pelos ousados blends e varietais, o Chile oferece vinhos diversos e saborosos

Não há quem goste de vinhos e planeje uma viagem ao Chile sem incluir no roteiro uma passagem pelas videiras e vinícolas locais. A bebida se tornou um dos principais chamarizes e cartões de visitas do país latino, que tem no enoturismo um grande atrativo. No entanto, se uma viagem não está nos seus planos, basta ir até a loja especializada ou mesmo supermercado mais próximo para apreciar um rótulo chileno. Afinal, o Brasil é hoje o principal destino dos vinhos do país.

Herança espanhola e clima propício

Assim como em outros países latino-americanos, o costume de cultivar uvas e produzir vinhos foi introduzido no Chile por meio dos colonizadores europeus. Os espanhóis chegaram ao país no século 16, levando a tradição vinícola junto com seus missionários religiosos, que utilizavam vinhos nas celebrações. Em território chileno, os vitivinicultores espanhóis encontraram lugar propício para seus vinhedos, mas a produção deslanchou mesmo após a Independência do Chile, em 1818.

A enorme extensão latitudinal do país confere grande variação climática. Além disso, o Chile é banhado pelo oceano por um lado e protegido pela Cordilheira dos Andes do outro, além de ter geleiras ao sul e deserto ao norte. Todas essas características fazem com que o território local ofereça regiões com o isolamento ideal para a produção de uvas, pois estão menos suscetíveis a pragas, permitindo o uso de produtos químicos em menor quantidade.

Carmenère: a tradicional uva chilena

É impossível falar em vinhos chilenos sem citar esse tipo de uva. De origem francesa, a Carmenère foi dada como extinta no século 19 por conta da filoxera, uma praga que assolou diversos vinhedos da Europa na época. No entanto, antes disso ela havia sido exportada para o Chile e, por muito tempo, foi cultivada como Merlot. Somente em 1994 ela foi identificada e acabou por se tornar uma das uvas mais utilizadas para a produção de vinhos no país. Os vinhos Carmenère são famosos e apreciados por seus intensos aromas frutados, taninos suaves e baixa acidez.

Outras uvas, varietais e blends

Embora a Carmenère seja a primeira uva que vem à mente quando se fala em vinho chileno, o país produz uma grande variedade de castas. A uva mais produzida no país é a tradicional Cabernet Sauvignon, que pode gerar vinhos com sabores bastante distintos de acordo com a região de origem.

Já os brancos não são os mais visados de quem busca rótulos do Chile, que chamam mais atenção pelos tintos. No entanto, existem hoje excelentes opções, produzidos com Sauvignon Blanc e Chardonnay.

Os chilenos são ainda mestres em fazer combinações, tornando os varietais (misturas de uvas com 75% de uma casta dominante) e blends (misturas mais livres) ótimas opções para quem quer degustar novidades do país.

Saiba mais sobre o mundo dos vinhos

Acompanhe o blog da MPD e confira outros conteúdos sobre vinhos. Estamos sempre postando novidades. Aguardamos sua visita!

Posts Relacionados
Dicas da Maitê

Confira algumas dicas para combinar suas refeições com o vinho perfeito

Dicas da Maitê

Dicas para não errar na escolha do vinho

Dicas da Maitê

Porcelanato em pias e bancadas: entenda as vantagens

Dicas da Maitê

Vinhos nacionais: conheça as particularidades da produção brasileira e deguste os sabores locais

FIQUE POR DENTRO DAS NOTÍCIAS DA MPD

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *